Adicionar Guia Gratis Brasil ao Google

Guia Gratis Brasil » Beleza » Saiba tudo sobre plástica após a gestação e silicone

Saiba tudo sobre plástica após a gestação e silicone

Tweet Comentar

O período de gestação para uma mulher pode significar muito, pois são poucas as que hoje em dia não possuem o sonho de serem mães. E por ser um momento especial para pessoa, no entanto é também um período em que ocorrem várias modificações em seu corpo tanto emocionais como físicas. No período de gestação, algumas das principais mudanças no corpo de uma mulher é o aumento do tamanho do útero par que possa abrigar ao bebê e consequentemente a expansão da pele do abdome. Sua musculatura abdominal vai se afastando da linha normal e com isso causando as estrias, porque ocorre o rompimento das linhas elásticas da pele do abdome. Pode surgir também o aparecimento da “linha negra” na pele da mulher numa região mediana do abdome que regride após término do período da gestação. Devido à preparação do seio da mulher para amamentação, pode acontecer das aréolas ficarem mais escuras e o aumento das mamas, associado a um grande aumento de peso corporal. O período após o nascimento do bebê é chamado período puerpério que é seguido da amamentação, porém você pode ficar mais tranquila porque segundo estudos, todas essas mudanças no corpo de uma mulher se regressam num período de 8 a 10 meses, variando muito de mulher para mulher. Em alguns casos, elas preferem uma cirurgia plástica para a necessidade de um corpo perfeito em que se tinha o estado de antes, porém cuidado, o recomendado é que você somente se sobreponha a uma cirurgia plástica após um período de 10 a 12 meses após o término da gestação. Algumas das cirurgias mais utilizadas pelas mulheres são:

° Mamoplastia – é o nome dado para uma cirurgia plástica das mamas e podem ser subdivididas em mastoplastia redutora que seu principal objetivo é realmente reduzir o volume do seio proporcionando uma forma mais harmônica as mamas.

Mastopexia – é feita para corrigir a famosa queda dos seios, com pequena ou nenhuma redução volume associada.

Mastoplastia de aumento – que é feita através da inclusão de implantes e visa projetar uma melhor estética ou então corrigir alguma deformidade seja ela congênita ou adquirida.

Mastoplastia de equilíbrio – que corrige assimetrias muito evidentes.
O material que consiste a fabricação das próteses mamárias é um tipo de polímetro sintético, mais conhecido como silicone. Este produto faz parte tanto da composição como do revestimento da prótese e inclusive pode conter alguns outros componentes como o poliuretano, onde pode ser preenchido com soro fisiológico ou algum tipo de óleo. Cada um possui suas particularidades, sendo aplicado na maioria dos casos o silicone em forma de gel coesivo, que não impregna os tecidos. O silicone não causa doenças degenerativas articulares ou o câncer de mama. O que pode haver é uma dificuldade na identificação de uma lesão mamária inicial que irá depender muito da técnica empregada. No entanto com o controle regular através de uma mamografia periódica e o desenvolvimento de métodos mais avançados para avaliação, tipos como este de problemas podem ser contornados. Este assunto deve ser aprofundado e seriamente esclarecido pelo médico durante sua consulta, sendo a paciente informada sobre qualquer outra contra-indicação ou riscos para essa cirurgia.
Para as mulheres que ainda não tiveram seus primeiro filho e pensa na estética, você deve se avaliar, juntamente com seu médico, para escolher os diferentes tipos de próteses e seus tamanhos variados. Próteses similares as que deseja instalar deve ser mostradas a paciente para que também haja maior noção do tamanho, considerando a opinião também do médico devido a sua experiência e familiaridade com os implantes. Porém depois de avaliado todos os aspectos a decisão final deve ser do paciente.
Os implantes não alteram em nenhuma função das mamas, a sensibilidade e a possibilidade de amamentação serão sempre mantidas desde que estas condições já existam antes da cirurgia. A diminuição da sensibilidade das mamárias após a operação é normal, porém irá voltar com o decorrer do tempo.
O corpo humano sofre diariamente mudanças e nada nele é igual, chamamos de simetria e assimetria. As assimetrias mamárias são muito frequentes, podendo decorrer-se do formato ou do conteúdo assimétrico propriamente dito. Muitas vezes a paciente não a percebe antes da cirurgia, seu principal objetivo é a simetria, porém não são todos os casos em que a simetria perfeita é adquirida, pois alguns casos não são possíveis a total correção.
Outro medo que surge na paciente é o resultado de enormes cicatrizes da cirurgia, na mastoplastia de aumento, o tamanho das cicatrizes irá depender muito do tipo e do formato das mamas e do que se deseja com a cirurgia, já nas mamas que não apresentam caso que ptose associada, as cicatrizes poderão ser posicionadas no sulco submamário ou na transição da pele da aréola com o restante da mama em forma semicircular.
Nas mamas ptosadas serão corridos a queda com o reposicionamento superior dos tecidos após a colocação das próteses, as cicatrizes dependerão da necessidade da acomodação dos tecidos mamários. Segundo os médicos cirurgiões “as mamas terão as cicatrizes que pedirem”, ou seja, dependerão de suas condições antes da cirurgia. Para cada técnica há um tipo de indicação apropriada, para então atingirem a forma e o tamanho desejados, sempre se destacando as que deixarão menos cicatrizes é claro. Atualmente as técnicas mais comuns são as cicatrizes ao redor da aréola, em forma de “L” ou um “T” invertido, que com o tempo irão adquirir um aspecto de linha de tonalidade a pele localizada em áreas que podem ser cobertas pelas vestes de banho.

As cirurgias podem ser feitas na parte da manha e em seguida no período da tarde a paciente já receber alta hospitalar ou então um período de internação de 24 horas.

O ato da cirurgia dura cerca de 2 a 3 horas, que de modo geral, é feita sob anestesia local com sedação, também sendo optado para outros tipos de anestesia peridural ou geral. Todos estes procedimentos devem ser conversados e discutidos antes da cirurgia, ponderando-se todos os aspectos. Lembrando que o tempo total no bloco cirúrgico é maior do que o previsto, pois há vários procedimentos a fazer como o preparo do paciente e dos materiais utilizados e a recuperação pós-operatória.

A troca das próteses mamárias hoje em dia só é recomendada em casos de ruptura, deformidades morfológicas, encapsulamento severo, infecção ou desenvolvimento de doenças mamárias incompatíveis com a permanência das mesmas no organismo.

O controle cirúrgico mamográfico detectará qualquer alteração, indicando imediatamente a troca.

O ideal para manter o corpo após a gestação é utilizar cremes hidratantes ao menos duas vezes por dia nas mamas e no abdome, fazer atividade física com orientação de profissional, uma boa dica é a hidroginástica, e ter uma alimentação saudável a base de frutas, verduras, proteínas e carboidratos. Assim as alterações em seu corpo durante a gestação poderão ser reparadas com mais facilidade e em menos tempo, se for o caso uma cirurgia plástica não a fará mal.

GD Star Rating
loading...
Tweet
Tweet Comentar
Saiba tudo sobre plástica após a gestação e silicone

Palavras relacionadas

após, gestação, plástica, silicone,

Artigos relacionados


Fatal error: Call to undefined function related_posts() in /home/ggbrasil/public_html/wp-content/themes/b120305/single.php on line 92